Laudo da Pefoce aponta que um curto-circuito causou incêndio na Arena Castelão

O incêndio atingiu as cabines de rádio da Arena Castelão na manhã do dia 30 de janeiro último
O fogo se alastrou rapidamente destruindo parte da maior praça de esportes do estado do Ceará

A Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), concluiu nesta quinta-feira (11) o laudo acerca das causas do incêndio que destruiu parte das cabines de rádio da Arena Castelão na manhã do último dia 30 de janeiro. De acordo com a conclusão dos técnicos, um curto-circuito em um aparelho de ar condicionado gerou o sinistro.

O documento foi entregue pela Pefoce à Secretaria do Esporte e da Juventude do Estado do Ceará (Sejuv)  e cópias também serão encaminhadas a outros órgãos como a Polícia Judiciária (Civil) e ao Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

As chamas propagadas pelo curto-circuito se expandiram rapidamente pelas demais cabines de emissoras de rádio, atingido outros setores da área. A princípio, os integrantes da Briga de Incêndio do Castelão tentaram debelar  as chamas. No entanto, a cortina de fuma que se formou no local acabou forçando os brigadistas a sair do local, enquanto o fogo se alastrava.

Várias equipes do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará participaram do trabalho de debelar  as chamas e, em seguida, da operação rescaldo.

Fumaça

Alguns brigadistas  passaram mal por terem inalado muita fumaça. Um deles teve que ser levado ao hospital por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ninguém, porém ficou ferido.

O trabalho de reparo no local do incêndio logo foi iniciado nos dias seguintes ao sinistro. A direção da Arena, no entanto, não revelou ainda o montante dos prejuízos financeiros causados pelo incidente.

 Em nota, a Sejuv informou que “possui contrato vigente com empresa de manutenção dos equipamentos do sistema de climatização de ambientes”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *