Eleições: Comando transfere segurança de Granjeiro para o batalhão da PM de Juazeiro

Coronel Márcio já assinou o ato administrativo de “Transferência de Comando Territorial”
O ato já foi publicado no Boletim do Comando Geral (BCG)

O comandante-geral da Polícia Militar do Ceará, coronel PM Márcio Oliveira, determinou a transferência de responsabilidade territorial do policiamento do Município de Granjeiro (a 478Km de Fortaleza)  do batalhão de Iguatu (10º BPM) para o de Juazeiro (2º BPM). A medida tem um prazo de 90 dias, iniciado na última quinta-feira (15). A providência foi tomada diante do clima de tensão e violência naquela cidade por conta da campanha eleitoral e de suspeitas de interferência de militares na disputa.

O fato veio à torna com a revelação de que um policial militar atualmente preso por suspeita de envolvimento no assassinato do prefeito de Granjeiro, João Gregório Neto (crime ocorrido no dia 24 de dezembro do ano passado) é filho do atual comandante do batalhão responsável pela segurança daquele Município.

Além disso, o governo recebeu a informação de que um dos candidatos a vice-prefeito do Município de Granjeiro estaria sofrendo ameaças de morte e  teria descoberto uma trama para assassiná-lo pelo mesmo grupo preso pela morte de João Granjeiro, do qual o soldado, filho do comandante da região, faz parte.

Camilo determinou

Ao tomar conhecimento de tais fatos, o governador do estado, Camilo Santana (PT), determinou ao comandante-geral da PM que tomasse providências para sanar o clima de temeridade em Granjeiro.

“Como isso pode acontecer? O comandante da região onde está Granjeiro é o pai do soldado acusado de assassinar o prefeito de um município onde ele comanda?”, indagou o candidato que está ameaçado. O fato foi comunicado ao Palácio da Abolição na última quinta-feira e, imediatamente, Camilo Santana despachou a ordem ao Comando da PM para tomar providências urgentes. 

O ato administrativo com a mudança provisória de comando de área já foi publicado no Boletim do Comando Geral (BCG), através da portaria número 203/2020-CG assinada pelo coronel-comandante, Márcio Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *